5 dicas para montar apresentações eficientes

O uso de apresentações é uma prática corrente no universo corporativo – mas nem sempre as apresentações são eficientes ou atingem seu objetivo..  

 

Apresentações acontecem para o lançamento de um novo produto, exposição de indicadores, no onboarding de novos funcionários, eventos externos ou reunião com investidores, entre tantas outras situações. 

 

O fato é que os famosos PPTs (arquivos do PowerPoint) ou as dinâmicas apresentações multimídia via Prezi são ferramentas que podem ressaltar o valor de uma marca, dar vida para um case e até auxiliar executivos na elucidação de cenários menos favoráveis da empresa. 

 

Mas qual o segredo de uma apresentação eficiente?  

 

Embora não exista uma “receita de bolo”, sem dúvidas, algumas estratégias podem contribuir para o sucesso de suas apresentações, gerando assim, mais engajamento e interesse do público-alvo do conteúdo 

 

Confira alguns passos que preparamos para você.    

 

 

1. Entenda o objetivo da apresentação 

 

O primeiro ponto é entender que o PPT, Prezi ou qualquer outra solução para exposição dinâmica de conteúdo não são a apresentação em si, mas veículos de suporte 

 

E isso significa dizer que quem conduzirá a história é você e sua habilidade de se comunicar e cativar o público.  

 

Nesse sentido, estudar técnicas de comunicação, trabalhar sua segurança, clareza e entender o perfil da audiência para a qual você destinará um determinado conteúdo ou storytelling são passos que devem ser trabalhados continuamente. 

 

A boa notícia é que, também no caso das apresentações, a prática leva à perfeição.  

Procure avaliar os pontos positivos e negativos de sua última apresentação, por exemplo, e sempre que possível, busque o feedback do público para trabalhar um processo de aprimoramento constante.  

 

2. Desenhe um roteiro que desperte o interesse do público 

 

Suponha que você tem uma apresentação em uma feira de negócios na semana que vem.  

 

  • Qual será o tema desta apresentação?  
  • Quais são os objetivos de sua empresa com a participação neste determinado evento?  
  • Qual o posicionamento de mercado atual do negócio? 

 

Avaliar questões como essas é um passo fundamental para o desenho de um roteiro ao mesmo tempo atrativo e que dialogue com os objetivos da companhia.  

 

Pense na história como um todo, naquilo que você quer levar para o público.  

 

  • Estamos falando do lançamento de um novo produto?  
  • Do posicionamento institucional da empresa diante de um determinado tema?  
  • Da apresentação de um caso de sucesso? 

 

Lembre-se: ao entender o objetivo da apresentação – e deixá-lo claro para o público – você terá muito mais controle e segurança, conduzindo a história até onde você realmente quer chegar.  

 

 3. Empatia: se colocando no lugar da audiência 

 

Diretamente ligada à questão do roteiro, você também precisará pensar no tom que quer oferecer para sua apresentação.  

 

E aqui, mais do que nunca, estamos falando de um exercício de empatia.  

 

Coloque-se no lugar de sua audiência e module o tom da apresentação de acordo com ela. Pense, por exemplo, na diferença de perfil entre um grupo de estagiários que está participando de um processo de onboarding e de uma reunião com um conselho de investidores.  

 

Ainda que, dentro de determinados cenários, você possa explorar conteúdos semelhantes para esses públicos (digamos que os resultados da empresa em 2020), a forma, tom e profundidade das apresentações, ao menos em tese, serão diferentes – pois trabalham com diferentes objetivos.

 

A questão do tom vale, inclusive, para uma reunião em que você precisa apresentar informações negativas (um relatório financeiro com prejuízo, um projeto falho, corte de colaboradores, etc.).  

 

Por mais difícil que seja o cenário, ele não precisa ser apresentado em um “tom de funeral”.  

 

Foque em uma apresentação propositiva, ouça opiniões e trace caminhos para a audiência sair com os ânimos renovados.  

 

Fique atento, ainda, ao feedback do público e verifique se está sendo compreendido.  

 

Sobre esse ponto, buscar construir um diálogo com espaço para perguntas também costuma ser uma excelente estratégia de engajamento nas apresentações.  

 

4. Menos é mais: o segredo de um bom design 

 

Um dos principais (e mais comuns) erros em apresentações corporativas consiste em rechear os slides de textos longos que, além de dificultarem a leitura, farão com que o público esqueça que você está lá apresentando algo. 

 

Aliás, nada mais natural, uma vez que a audiência está apenas reagindo ao seu conteúdo (lendo ou tentando ler os slides). 

 

Nesse sentido, a regra de ouro de design vale também para as apresentações: menos é mais.  

 

Foque em textos curtos, estabeleça um filtro para determinar o que de fato é relevante e, acima de tudo, trabalhe com imagens bonitas, atrativas e conteúdo multimídia interessante, sempre levando em conta o perfil da audiência. 

 

 5. Seja protagonista 

 

Por fim, resta reforçar que o protagonista da apresentação é você e não a tela ou slide.  

 

Confie no valor do conteúdo que está sendo transmitido; seja claro e entenda os objetivos daquela apresentação. 

 

Desse modo, unindo os pontos que apresentamos aqui, suas apresentações tem tudo para serem mais assertivas e engajantes.  

 

Encare cada uma delas como um processo contínuo de aprendizado e assuma sua voz para contar histórias que fascinam!   

 

Quer conversar mais sobre apresentações ou contratar um time especializado para pensar conteúdo, roteiro, design e performance para uma apresentação eficiente?

 

É só mandar um e-mail para nós ou chamar no whatsapp!